Sobre a inapetência de Célio Alves, a ideia de jerico e um governo que vestiu a carapuça de esperneador